A moeda forte do Reino Unido pode eventualmente ser um empecilho para viagens à terra da Rainha. Mas quem quer desbravar Londres pode contar com uma ajudinha extra: várias atrações absolutamente imperdíveis da cidade não custam nada para entrar.

Veja cinco opções de cenários em que você não vai colocar a mão no bolso:

– Victoria & Albert Museum: Focado em arte e design, o museu fundado em 1852 exibe “três mil anos de criatividade humana”, com obras do período bizantino e arte indiana, entre outras peças, numa coleção que excede dois milhões, duzentos e quarenta itens.

hdr-about-us-415

– Tate Modern: A galeria ocupa as instalações de uma antiga central elétrica que foi reformada pelo escritório suíço de arquitetura Herzog & de Meuron, e inaugurada em 2000. Um dos principais museus de Londres, com grandes obras de arte moderna. No acervo há Picasso, Dalí e Warhol, entre outros.

TateModern_01

– British Museum: Fundado em 1753 e visitado por cerca de seis milhões de pessoas anualmente, o British Museum é um dos principais museus de Londres. Reúne uma enorme quantidade de obras gregas, múmias egípcias, objetos romanos, entre outros. A belíssima e arrojada arquitetura do edifício que abriga o museu já vale a visita.

MUSEU

– Hyde Park: Ocupando uma área verde de 142 hectares, o Hyde Park é o mais célebre parque de Londres. No lugar há mais de quatro mil árvores, além de lagos e amplos espaços para caminhadas e prática de ciclismo.

hyde park

– Abbey Road: Uma parada de peregrinação obrigatória para quem gosta de Beatles, a faixa de pedestres da Abbey Road, eternizada no disco de mesmo nome, pertinho do estúdio que é também ponto turístico, transformou-se em patrimônio histórico britânico.

abbey01

Veja mais notícias